24 de fev de 2011

Assembléia Geral FAEP

Neste Sábado,(26), às 14h, no Auditório do Instituto Federal do Piaui (Antigo CEFET), a Faep irá realizar sua Assembléia Geral. Na oportunidade, será apresentado aos filiados o calendário oficial, além das definições gerais para a temporada 2011.

As principais competições do ano (Ligas e Jubs) continuam sendo focos principais. As etapas estaduais devem continuar acontecendo na capital e interior e movimentando um grande número de jovens atletas. Um membro do TJDU/PI irá comparecer a Assembléia para prestar informações sobre a conduta do tribunal durante as competições.



19 de fev de 2011

Assembléia Geral: CBDU define calendário e metas para 2011

Fonte: Jânio Silva

Luciano Cabral (Presidente Cbdu) durante a Assembléia Geral 2011


Na manhã deste sábado (19), a Confederação Brasileira do Desporto Universitário - Cbdu, junto com os presidentes das federações estaduais universitárias definiram o calendário e as metas da Confederação para 2011.

Entre as várias definições, o calendário extenso e com novas competições, foi o destaque da Assembléia Geral, realizada em Brasilia, no auditório do Hotel Carlton. Outro tema que mereceu destaque, foi o regulamento das Olimpíadas Universitárias, que estabelece o limite de 24 anos a partir de 2011. Para as Ligas Universitárias, a idade limite será mantida em 28 anos.

"Nossa intenção é cada vez mais dar forças as nossas competições. Para isso, estamos trabalhando junto com as federações estaduais e buscando definir as melhores condições de competição, bem como, de organização das nossas participações em competições internacionais''. Avaliou, Luciano Cabral, presidente Cbdu.

11 de fev de 2011

10 de fevereiro: Dia do Atleta Profissional

Unisul destaca a importância da formação e da especialização dos
jovens atletas dentro do âmbito esportivo profissional

O Dia do Atleta Profissional é comemorado no dia 10 de fevereiro. O Atleta Profissional é aquele desportista que recebe remuneração pactuada em contrato formal de trabalho com uma entidade de prática esportiva. São aplicadas as normas gerais da legislação trabalhista e da seguridade social. Em várias Instituições de Ensino Superior do país, estudantes e atletas universitários já atuam como atletas profissionais. Entre elas está a Unisul que mantém equipes de judô e natação no nível universitário, de basquete e de rúgbi sobre rodas (parceria OMDA) e de futsal (parceria Prefeitura de Tubarão). Nestas modalidades, alguns atletas se consideram profissionais porque vivem do esporte há muito tempo.

A coordenadora do curso de Educação Física e Esporte do campus universitário da Unisul na Grande Florianópolis, Letícia da Luz, destaca a importância do atleta buscar uma graduação. “Após o encerramento da carreira, o ex-atleta graduado pode utilizar o conhecimento prático adquirido a partir da sua experiência e do conhecimento teórico fomentado durante o processo de formação para uma atuação profissional competente. A graduação em Educação Física, por exemplo, possibilita aos atletas profissionais o conhecimento técnico, pedagógico, fisiológico, psicológico e social que envolve o esporte, a atividade física e a saúde. Isto sem dúvida pode auxiliar no planejamento, organização, execução e avaliação do próprio treinamento e logo, do seu rendimento. Sendo assim, pode absorver as oportunidades existentes no mercado e corroborar para o desenvolvimento do esporte na sociedade como um todo”.

A Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) trabalha, em parceria com o Ministério do Esportes, COB, confederações e federações universitárias estaduais, na estruturação do desporto universitário e na sensibilização dos segmentos ligados ao Ensino Superior em relação ao desenvolvimento e à melhoria da prática desportiva no âmbito das Instituições de Ensino.

O presidente da CBDU, Luciano Cabral, aposta na profissionalização da gestão do esporte. “A CBDU pretende estimular os jovens a conquistar, por meio dos valores morais, êxito na vida acadêmica e na carreira esportiva. Temos o objetivo de viabilizar a formação do atleta como cidadão para que ele tenha uma profissão além da atividade esportiva. Dentro deste espírito, a CBDU organiza grandes competições nacionais e participa, representando o Brasil, dos campeonatos internacionais realizados pela Federação Internacional do Esporte Universitário (FISU). Dessa forma, a CBDU viabiliza a atuação dos melhores atletas-estudantes no mais alto nível do desporto mundial”.

O atleta do time de futsal da Unisul Ariel Koch saúda todos os atletas nesta data e resume seu sentimento. “É uma alegria pra mim acordar todas as manhãs e saber que tenho essa profissão, poder fazer o que mais amo que é ser atleta de futsal, um privilégio que poucas pessoas conseguem ao longo da vida, por isso devemos fazer a cada dia o nosso melhor com amor e dedicação”.

Balanço: Brasil celebra recordes na Universíade 2011



Fonte: Pollyanna Pádua

Elena Rodrigues em coreografia no torneio de Patinação Artística em Erzurum



A Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) comemora a presença e a participação da delegação verde-amarela na 25ª edição da Universíade de Inverno.

A cidade de Erzurum, na Turquia, recebeu, entre os dias 27/01 e 06/02, a 25ª Universíade de Inverno. A competição reuniu 2.483 participantes (atletas, técnicos e oficiais) de 52 países. Número que marca novo recorde de países participantes em uma edição da Universíade de Inverno, ultrapassando os 51 países presentes na Universíade 2003, na Áustria.

O Brasil esteve, pela terceira vez consecutiva, presente em uma Universíade de Inverno, mesmo não tendo tradição nos esportes de gelo e de neve. Quatro atletas representaram o país em Erzurum: Paulo Setúbal, no Esqui Alpino, e os patinadores Kevin Alves, Alessia Baldo e Elena Rodrigues.

“Esta é a maior delegação do país em uma Universíade de Inverno e faz parte do projeto da CBDU em contribuir para o crescimento olímpico do Brasil no desporto de inverno. Por isso agradecemos a presença e a participação dos atletas e técnicos e a parceria entre CBDU, confederações brasileiras de desporto na neve e no gel e Comitê Olímpico Brasileiro”, destaca Luciano Cabral, presidente da CBDU.

O patinador Kevin Alves, de 19 anos, obteve o resultado mais expressivo do Brasil na Universíade de Inverno 2011. Ele foi o 19º colocado no torneio individual de patinação artística no gelo.

“É a primeira vez que participo de uma competição neste formato, com várias modalidades em disputa, interagindo e convivendo com atletas de vários países. Fiquei muito feliz pela oportunidade”, destaca Kevin.

Após dez dias de competição em onze modalidades, a Rússia – que levou 260 atletas a Erzurum, maior delegação da Universíade 2011 – garantiu o 1º lugar na classificação geral com 38 medalhas, sendo 14 delas de ouro. Coréia do Sul e Ucrânia ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

Confira abaixo os resultados dos atletas brasileiros em Erzurum:

Paulo Setúbal, 22 anos
Modalidade: Esqui Alpino
Provas: Super-G, Slalom Super Combinado, Slalom Gigante e Slalom
Resultados:
- Super-G: 56ª colocação entre 91 competidores
- Slalom Super Combinado: 71ª colocação entre 93 competidores
- Slalom Gigante: 60ª colocação entre 108 competidores
- Slalom: DNF (não completou a prova)

Kevin Alves, 19 anos
Modalidade: Patinação Artística no Gelo
Prova: Apresentação Individual
Resultado: 19ª colocação (134.42 pontos) entre 32 competidores

Elena Rodrigues, 21 anos
Modalidade: Patinação Artística no Gelo
Prova: Apresentação Individual
Resultado: 28ª colocação (72.48 pontos) entre 34 competidoras

Alessia Baldo, 21 anos
Modalidade: Patinação Artística no Gelo
Prova: Apresentação Individual
Resultado: 30ª colocação (59.28 pontos) entre 32 competidoras

7 de fev de 2011

Universíade de Inverno: Brasil despede-se da Turquia

Fonte: Pollyanna Pádua

Atletas, técnicos e oficiais que representaram o Brasil na Universíade de Inverno 2011


A delegação brasileira encerrou neste domingo (06/02) a participação na 25ª Universíade de Inverno, realizada em Erzurum, na Turquia. O esquiador Paulo Setúbal disputou a prova de Slalom do torneio de Esqui Alpino e, ao lado dos demais membros da delegação, participou da Cerimônia de Encerramento dos jogos.

“Infelizmente não consegui completar a primeira descida do Slalom. Tive uma queda e acabei não pontuando. Mas estou feliz pela oportunidade de participar de uma Universíade e pegar ritmo de competição para o Mundial de Esqui agora em fevereiro, na Alemanha”, aponta o atleta.

Na prova de Slalom Gigante, disputada na sexta-feira (04/02), Paulo alcançou a 60ª posição entre mais de 90 competidores com tempo de 2’07’’77. Campeão brasileiro na categoria, esta foi sua melhor marca na Universíade de Inverno 2011.

Pelo torneio de patinação artística, as atletas Elena Rodrigues e Alessia Baldo apresentaram-se também na sexta (04/02) pelo Programa Free Style e encerraram o torneio individual na 28ª e na 30ª colocação, respectivamente.

“É a primeira vez que participo de um torneio neste formato, com várias modalidades, podendo conhecer e interagir com vários atletas. Além disso, foi uma competição de alto nível técnico dentro do ringue”, destaca Kevin Alves, terceiro representante do Brasil no torneio de Patinação Artística em Erzurum.

O atleta, de 19 anos, também se prepara para o Mundial Adulto da categoria, em Tóquio (Japão), a partir de 19/03. Em sua estreia na Universíade de Inverno, Kevin alcançou o 19º lugar na disputa individual.

A Universíade de Inverno 2011, na Turquia, reuniu mais de 2.400 participantes representando 52 países, tornando-se a maior edição do torneio promovido pela Federação Internacional de Esporte Universitário (FISU).

O Brasil disputou a Universíade de Inverno pela terceira vez com quatro atletas nos desportos de gelo (Patinação Artística) e de neve (Esqui Alpino). “Os resultados e o intercâmbio técnico e cultural obtidos pela delegação mostram que a parceria entre a Confederação Brasileira de Desporto Universitário e Confederação Brasileira de Desprorto no Gelo, Confederação Brasileira de Desporto na Neve e Comitê Olímpico Brasileiro na Universíade é fundamental para o crescimento e desenvolvimento do desporto de inverno no país”, ressalta Ricardo Souza, assessor técnico da CBDU e chefe da delegação em Eruzurm.


2011: Novos desafios, novas vitórias para o esporte universitário do Piauí