20 de dez de 2011

FAEP 50 ANOS

50 anos e uma trajetória de muitas dificuldades, persistência e conquistas. Uma história que marca o trabalho de muitos homens e mulheres que construiram ao longo do tempo uma grande família de apaixonados pelo esporte.

Foram anos de trabalho que nos trouxeram muitas possibilidades para continuarmos realizando competições, promovendo a prática do esporte dentro das instituições de ensino superior e valorizando nossos atletas e profissionais do esporte.

Vamos continuar fazendo grandes eventos, buscando consolidar cada vez mais nossas competições estaduais e nossas participações em eventos regionais e nacionais. Estaremos sempre unidos para que nosso objetivo seja sempre o crescimento e desenvolvimento do esporte universitário no Piauí.

Nosso mais sincero agradecimento pela consideração e confiança no nosso trabalho.

Muito obrigado!

Jânio Silva
Presidente FAEP


7 de dez de 2011

Nossos Heróis

Por: Fábio Lima

Publicado originalmente na edição número 2 da revista especial Terra Querida


Vestir uma capa nas costas, uma roupa especial, poder voar e ter outros superpoderes para salvar o mundo. O sonho de criança é alimentado pelos quadrinhos, filmes, desenhos animados. Quando crescemos é que percebemos o quanto o mundo é diferente e aquele relógio especial não irá nos transformar em um herói envolto em armadura. Mas, existem dons. E por meio deles, quem mantém esse desejo descobre como ser um verdadeiro herói no dia-a-dia.

Os heróis são nossos campeões. Eles se destacam em suas áreas por superarem limites e serem os melhores no que fazem. Por isso, são motivo de orgulho, emocionam. Eles salvam o dia dos que depende do seu esforço ou simplesmente os acompanham e se inspiram em seus exemplos para fazer mais.

O Piauí tem seus heróis. Muitos. E falo dos de hoje, não dos da Batalha do Jenipapo, apesar da sua importância para o Estado e o País independente no qual vivemos. Contudo, ao invés de foices, as armas desses guerreiros são a velocidade e força nas pernas, a agilidade nos braços, ou essencialmente a cabeça, com ajuda de lápis e caneta.

E o melhor é que não há criptonita que os detenha. Nem inimigos. O maior adversário é a própria superação. E o resultado é o grito de campeão, com direito a soletrar com vontade: v-e-n-c-e-d-o-r.

No nosso Piauí, existem heróis por todos os cantos, que ganham as batalhas do cotidiano. Mas foi no esporte e na educação que o Estado ganhou mais respeito no Brasil. E foram os campeões nessas áreas que deram motivo para o povo encher o peito e dizer: é do Piauí.

Para isso, foi preciso aprender outros termos. Ao invés do grito de “gol”, a palavra da moda é “Ippon”. Os feitos da judoca Sarah Menezes a levam por todo o mundo com as bandeiras do Brasil e do Piauí. Mas, não só ela. Quem corta a fita primeiro é Cruz Nonata, Fernanda Araújo, Conceição Oliveira e outros corredores. Quem bate primeiro na borda é Lauro Filho, que já representa o Brasil em mundiais de natação. Sem contar que é ponto no badminton e no tênis e outros esportes.

Na educação, o orgulho começa em casa, com a aprovação nos vestibulares do Piauí e de todo o Brasil. A soma do sucesso de todos leva ao sucesso no Exame Nacional do Ensino Médio – Enem -, com Piauí a cada ano inserido no seleto grupo das melhores escolas do País. Não bastasse isso, os campeões da capital e interior, como no município de Cocal dos Alves, se superam em olimpíadas de matemática e outras disciplinas, causando espanto lá fora: como o Piauí, pobre, lá do nordeste, consegue isso?

Ora, o Piauí... Nosso estado pode isso e muito mais. Enquanto eles não souberem a resposta, vamos ganhando mais títulos com nossa garra e superação, reforçados com carne de sol e cajuína. Sempre valorizando os campeões do dia-a-dia. São eles que irão nos orgulhar amanhã.

6 de dez de 2011

Maceió recebe Liga de Futebol de Areia e Beach Games

Fonte: Pollyanna Pádua

Equipes desembarcam em Maceió (AL) nesta segunda (05/12) para disputas da Liga do Desporto Universitário de Futebol de Areia e Beach Games.




Começa nesta terça-feira (06/12), em Maceió (AL), a edição de estreia da Liga do Desporto Universitário de Futebol de Areia 2011. Equipes de São Paulo, Distrito Federal, Minas Gerais, Pernambuco e Alagoas encaram a disputa na praia de Pajuçara.

Paralelamente à Liga de Futebol de Areia, a CBDU também promove os Beach Games 2011 com torneios de Vôlei de Praia 4x4, Handebol de Areia e Futevôlei.

As equipes desembarcam na capital alagoana nesta segunda (05/12) e o Congresso Técnico da Liga de Futebol de Areia 2011 está marcado para 17h, no hotel Matsubara.

A Liga do Desporto Universitário 2011 é uma realização da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) com apoio do Ministério do Esporte e patrocínio de Itaú, Volkswagen, Koch Tavares, Wilson, Banco ABC, Redecard, Nokia, Contax, Bauducco e Recoma por meio da Lei de Incentivo do Governo Federal.

Liga de Futebol de Areia 2011:
- Chave Feminina: UniSant’anna (SP), UCB (DF), UFAL (AL) e Cesmac (AL)
- Chave Masculina: UFU (MG), UniSant’anna (SP), FMN (PE) e Cesmac (AL)

Beach Games 2011 - Futevôlei:
- Chave Feminina: UniSant’anna (SP) e FMN (PE)
- Chave Masculina: UniSant’anna (SP), PitágorasBetim (MG), UCB (DF), Udesc (SC), FMN (PE) e Cesmac (AL)

Beach Games 2011 – Handebol de Areia:
- Chave Feminina: UFLA (MG), UCB (DF), UniSant’anna (SP), FMN (PE) e UFAL (AL)
- Chave Masculina: UFLA (MG), UCB (DF), Unit (SE), FMN (PE) e Cesmac (AL)

Beach Games 2011 – Vôlei de Praia 4x4:
- Chave Feminina: UFLA (MG), UCB (DF), FMN (PE) e FMN (AL)
- Chave Masculina: Pitágoras (MG), FASE (SE), FMN (PE) e FMN (AL)

1 de dez de 2011

Taipei vence disputa por Universiade 2017

Fonte: Pollyanna Pádua

FISU escolhe Taipei em detrimento da candidatura de Brasília para receber a Universíade de Verão em 2017.



A cidade chinesa de Taipei (Taiwan) foi eleita sede da Universíade de Verão 2017 pelo Comitê Executivo da Federação Internacional de Esporte Universitário (FISU), nesta terça (29/11), em Bruxelas. Em seu quinto processo de candidatura à Universíade, Taipei derrotou Brasília (DF) por 13 votos a 9.

“Foi um disputa muito igual e acirrada. Decidida apenas nos detalhes. Para nós o Brasil é uma porta importante rumo às Américas e Taipei também nos permite criar uma ponte de diálogo entre a China continental e Taiwan. E esperamos que Brasília e Brasil voltem a participar novamente do processo de candidatura”, avaliou o presidente da FISU, Claude-Louis Gallien.

Após o anúncio da FISU, Luciano Cabral, presidente da CBDU, reuniu a comitiva brasileira em Bruxelas e parabenizou a todos os envolvidos no processo da candidatura.

“Fizemos muito além da nossa capacidade. O Brasil ainda conhece pouco da força e da importância do esporte universitário. Por isso, participar deste processo e envolver diversos segmentos – autoridades, instituições de ensino, entidades e associações esportivas, iniciativa privada – já é uma vitória. Sentimos pela escolha da FISU que muitas vezes é política. Mas tenho orgulho deste grupo e de fazer parte de uma geração que está mudando mentalidades e concepções no Brasil”, destacou Luciano Cabral.

Para o governador Agnelo Queiroz, é preciso, independente da perda da candidatura de Brasília, manter o diálogo e os investimentos no esporte universitário. “Esta derrota também ficará de legado e de aprendizado. A verba que já tínhamos aprovado para os investimentos na Universíade, de R$ 230 milhões, vamos redirecionar para a reforma do Centro Olímpico da UnB e dar sequência ao projeto de investir e fortalecer o esporte universitário em Brasília e no país”, completou.

Nesta quarta (30/11), a comitiva brasileira retorna ao país e, a partir de segunda (05/12), começam, em Maceió (AL), a Liga do Desporto Universitário de Futebol de Areia 2011.


2011: Novos desafios, novas vitórias para o esporte universitário do Piauí